Para Bernardo Figueiredo, presidente da EPL, investimentos de R$ 80 a R$ 100 bilhões ao ano seria o adequado para diminuir o déficit do setor.

O presidente da Estatal EPL (Empresa de Planejamento Logístico), Bernardo Figueiredo, defendeu em debate promovido pela LIDE Logística (Grupo de Líderes Empresariais), que o valor adequado para investimentos para sanar o déficit logístico do País seria de R$ 80 a R$ 100 bilhões por ano.

“Em 2003, o orçamento para transporte era de R$ 1,5 bilhão ao ano e, atualmente, está em R$ 20 bilhões. Já revertemos parte deste déficit”, afirmou Figueiredo, que citou estudos indicando um déficit acumulado de R$ 400 bilhões.

Para Figueiredo, o crescimento do Brasil mostrou que não havia logística adequada e que agora o mercado vê e pede solução. Ele lembrou que, a partir de 1980, vieram 20 anos de recessão, havia frota grande de caminhões, o preço do frete caiu pela concorrência predatória entre as empresas e ninguém mais falou em logística. “Hoje, a ampliação da economia, com mercados em lugares mais distantes e onde os custos de transporte são maiores, revela que os problemas estão aí há bastante tempo e não serão resolvidos rapidamente”, completa.

O presidente da EPL lembrou que, no Brasil, a idade média da frota de caminhões é de 20 anos, enquanto nos EUA é de sete anos. “Não é sustentável ancorar a logística numa frota antiga, em motoristas que são obrigados á trabalhar 19 horas por dia, sete dias por semana, em caminhões que viajam com excesso de peso”, explica.

De acordo com Figueiredo as principais dificuldades na realização das ações são bons projetos, estudos econômicos e licenciamentos. “Temos que trabalhar as ações com antecedência, temos um programa agressivo e o que queremos é mostrar ao mercado que vamos cumprir os cronogramas”, garante.

O objetivo é ter a maior parte dos eixos rodoviários duplicados e com administração privada. “Não vamos esperar a rodovia congestionar para duplicar porque a logística tem que estar na frente”, acrescenta. Ele citou o exemplo da Bahia, onde a ferrovia que será construída já está com 100% da demanda vendida antes mesmo de ela estar pronta.

Fonte:Silas Colombo, repórter do Portal Transporta Brasil, http://www.transportabrasil.com.br, acessado em: 11/12/12.

Leia mais:- Governo só investe 20% do necessário para adequar logística do País.

 

As concessionárias que vencerem as licitações para privatização das rodovias BR -116 e BR-040 terão que construir postos de paradas para caminhões com distâncias de 200 km entre eles. Esta é a nova demanda da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

A ideia da ANTT é que as vencedoras ofereçam locais com mais segurança para que os motoristas profissionais possam atender à legislação 12.619/12, que determina uma parada para descanso a cada quatro horas de viagem.

Os leilões dessas rodovias ocorrerão entre dezembro deste ano e janeiro de 2013. Portanto, essa decisão dos pontos de paradas é muito bem-vinda, porém, a distância de 200 km entre elas precisa ser melhor avaliada.

Um motorista que está rodando há três e que passar por um desses pontos, com certeza, não conseguirá chegar no seguinte. E onde poderá parar?

Lógico que haverá trechos com ampla oferta de postos de combustíveis que possuem pátios de parada. Porém, outros trechos podem não ter, ou se tem, são extremamente precários.

Para que a lei 12.619/12 seja atendida com dignidade, a ANTT e o Ministério dos Transportes precisam fazer uma ampla análise das principais rotas do transporte rodoviário de carga brasileiro e desenvolver um plano para criar locais de paradas com serviços básicos para os motoristas, mesmo que em parceria com a iniciativa privada. Lembrando que limpeza e oferta de alimentação saudável fazem partes das necessidades do ser humano.

E, tratando-se de rodovias privatizadas, essas paradas precisam ser colocadas com uma obrigação para as concessinárias, empresas que têm como principal razão de existir, a de ofertar um trabalho de manutenção/segurança das rodovias no mais alto nível para justificar o seu faturamente financeiro.

Fonte: Marcos Villela, http://www.blogmotorpress.com.br, acessado em 14/11/12.

Leia mais:- A necessidade de paradas dignas para os caminhoneiros.

 

Este ano o Dia das crianças recebeu uma homenagem especial do Auto Posto São Jorge. 

Foi a nova criação do projeto Grafite é Arte que desta vez tem como tema o Dia das Crianças, comemorado em 12 de Outubro, Proclamação da República feriado do dia 15 de Novembro e o dia da Bandeira 19 de Novembro.

Vamos saber um pouco mais sobre essas datas comemorativas do nosso país.

Dia das Crianças:

Na década de 1956, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a ideia de "criar" o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924. Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes. Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos no Brasil. Fonte: Wikipedia, acessado em 15/10/12, http://pt.wikipedia.org

Proclamação da República: 

Foi um levante político-militar ocorrido em 15 de novembro de 1889 que instaurou a forma republicana federativa presidencialista de governo no Brasil, derrubando a monarquia constitucional parlamentarista do Império do Brasil e, por conseguinte, pondo fim à soberania do imperador dom Pedro II. Foi, então, proclamada a República dos Estados Unidos do Brasil. A proclamação ocorreu na Praça da Aclamação (atual Praça da República), na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil, quando um grupo de militares do exército brasileiro, liderados pelo marechal Deodoro da Fonseca, destituiu o imperador e assumiu o poder no país. Foi instituído, naquele mesmo dia 15, um governo provisório republicano. Faziam parte, desse governo, organizado na noite de 15 de novembro de 1889, o marechal Deodoro da Fonseca como presidente da república e chefe do Governo Provisório; o marechal Floriano Peixoto como vice-presidente; como ministros, Benjamin Constant Botelho de Magalhães, Quintino Bocaiuva, Rui Barbosa, Campos Sales, Aristides Lobo,Demétrio Ribeiro e o almirante Eduardo Wandenkolk, todos membros regulares da maçonaria brasileira. Fonte: Wikipedia, acessado em 15/10/12, http://pt.wikipedia.org

Dia da Bandeira:

No Brasil, a comemoração ocorre todos os anos no dia 19 de novembro, pois essa foi a data de instituição da bandeira nacional republicana, no ano de 1889. Nessa data ocorrem comemorações cívicas, normalmente acompanhadas do canto do Hino à Bandeira. A bandeira foi adotada pelo decreto nº 4 no dia 19 de novembro de 1889. Esse decreto foi preparado por Benjamin Constant, membro do governo provisório. Ao meio-dia (12h00) do Dia da Bandeira (19 de novembro), as bandeiras inservíveis (rasgadas, descoloridas, etc.) devem ser incineradas em Cerimonial Peculiar. Fonte: Wikipedia, acessado em 15/10/12, http://pt.wikipedia.org

 

 

 

Leia mais:- Homenagem ao Dia das Crianças no Posto São Jorge!

 

O Mercosul padronizou seus limites de pesos e dimensões por meio de um acordo internacional em 1992, mas o Brasil ainda não internalizou as normas. Assim, no Brasil, a altura máxima permitida dos caminhões e carrocerias é de 4,40 metros – nos outros países, o limite máximo é de 4,10 metros. No quesito comprimento, o problema é diferente: a lei brasileira permite o comprimento máximo de 18,15 metros, já a dos outros países admite até 18,60 metros. Na hora da pesagem, a legislação argentina também é mais flexível: pode-se circular com um peso bruto de 45,5 toneladas, enquanto no Brasil é permitido apenas até o limite de 45,15 toneladas.

Fonte: Revista Mais Diesel - Edição 10, site:http://www.pirelliclubtruck.com.br, acessado em: 18/10/2012. 

 

Leia mais:- Adaptados para o Mercosul.

 

Site: SETCESP

Data.: 5/10/2012

A empresa Desenvolvimento Rodoviário (Dersa) publicou nesta quinta-feira (4) o edital de pré-qualificação para a concorrência das obras do Contorno Norte e Sul de Caraguatatuba e São Sebastião, que fazem parte da Nova Tamoios. Somadas, as duas rodovias terão 37 quilômetros de extensão.

O objetivo desta pré-qualificação é escolher quais empresas atendem às exigências técnicas para execução dos contratos de implantação das rodovias. O documento está disponível no site da Dersa e os envelopes com a documentação e propostas devem ser entregues até o dia 6 de novembro.

As rodovias fazem parte do projeto Nova Tamoios Contornos, avaliado em R$ 1,8 bilhão. O Contorno Sul, por exemplo, terá 30,8 quilômetros de pistas novas, com 31 viadutos, cinco pontes e quatro túneis. Já o Contorno Norte terá 7 quilômetros e um túnel de 400 metros.

As obras do Contorno Sul devem começar em março de 2013, com prazo de conclusão de 36 meses. O projeto será dividido em quatro lotes: um para o Contorno Norte e outros três para o Sul.

Fonte.: Pini Web

Leia mais:- Dersa lança pré-qualificação para obras da Nova Tamoios, no litoral norte de São Paulo.

 
www.vozvodimdom.com