Maior evento da estrada acontece nesta semana, em Aparecida/SP 

A 34ª edição da Feira do Carreteiro acontece entre os dias 10 e 13 de julho, em Aparecida/SP, a 171 km da capital paulista. Como acontece anualmente, o evento oferece uma programação extensa, com palestras técnicas, cursos profissionalizantes, truck-test, truck-service, sala do motorista, entre outras atrações que visam também o lazer e a interação com a família, como salão da criança, shows musicais e a tradicional Romaria de São Cristóvão e Nossa Senhora da Aparecida.

Na parte de capacitação e orientação, os temas foram cuidadosamente escolhidos: “Lei do Motorista”, com informações sobre a legislação que regulariza a profissão, benefícios, carga horária etc; “Como Calcular e Negociar o Frete”, com dicas de itens que devem ser considerados no cálculo do transporte e formas de pagamento; “Excesso de Peso”, sobre fiscalização e leis; “Fiscalização nas Rodovias”; “Enfrentamento de Exploração Sexual” e “Cadastramento na ANTT” são as principais palestras, que serão apresentadas por especialistas do segmento.

Além das palestras, os visitantes terão acesso a cerca de 50 expositores, entre montadoras, distribuidoras de combustível, fabricantes de pneus e outras empresas do setor. Nos estandes, os caminhões, produtos e serviços mais modernos do mercado, para avaliação dos profissionais.

Os motoristas ainda podem avaliar modelos de caminhões de diversas marcas através do “Truck-Test”. Para dirigir os caminhões, basta fazer o cadastro - apresentando sua CNH - e receber as explicações sobre o funcionamento do veículo. Depois, é seguir para a pista de testes, que tem 4 km e une todas as variáveis de uma rodovia comum, como subidas, descidas e curvas.

Outro serviço oferecido no evento é o “Truck Service”, onde o carreteiro pode realizar um check-up preventivo em seu caminhão. As empresas emitem um relatório sobre os problemas diagnosticados e oferecem a manutenção, com condições diferenciadas de pagamentos.

 

Serviço

Data: 10, 11, 12 e 13 de julho

Horário: De 10/07 a 12/07, das 15h às 21h e 13/07, das 16h às 21h

Local: Basílica de Aparecida, km 71 da Via Dutra – Estacionamento grátis para caminhões

Valor: Grátis para motoristas credenciados

 

Truck-test:

Data: 10, 11 e 12 de julho

Horário: das 9h às 18h

 

Truck-service:

Data: 10, 11 e 12 de julho

Horário: das 9h às 18h

Data: 13 de julho (somente venda de produtos e serviços)

Horário: das 9h às 18h

 

Fonte: Portal O Carreteiro, http://www.ocarreteiro.com.br, acessado em: 08/07/13.

Leia mais:-Feira do carreteiro oferece capacitação aos motoristas.

 

Soldados da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) multaram ao menos cinco caminhoneiros durante o protesto na Rodovia Cônego Domênico Rangoni (SP-248/55). Eles são responsáveis por fechar as faixas de rolamento com os próprios veículos e impedirem a passagem de outros caminhões nos dois sentidos, tanto em direção ao Guarujá como para Cubatão. O valor da infração não foi divulgado.

"Diferenciamos os causadores dos transtornos, daqueles que sofrem a consequência deles", afirmou o tenente Moacir Mathias. Ele explica que a orientação do Comando da Polícia reafirmou a ordem de penalizar somente aqueles que são encarados como os responsáveis pelo bloqueio na Rodovia, o que é proibido por Lei. "Quem ficou para trás não, necessariamente, apoiou o protesto".

Em Santos, porém, nenhum caminhoneiro foi autuado. Isso em razão do bloqueio ter sido feito na área interna do Porto de Santos, fora da jurisdição da Polícia Rodoviária. "Nesse caso, todos que ficaram na Via Anchieta são consequência desse protesto. Não são causadores", explicou. Segundo o tenente, os caminhoneiros multados sofrerão sanções de acordo com o Código Brasileiro de Trânsito. 

Mais cedo, depois de 25 horas de manifestação, a Rodovia Cônego Domênico Rangoni (SP-248/55), na altura do Km 250 (praça de pedágio da Área Continental de Santos). A Tropa de Choque de São Paulo, com 120 militares, conseguiu dispersar os caminhoneiros que não concordam com a cobrança individual de caixa eixo dos veículos comerciais.

Pedido do governador

Caminhoneiros que bloquearam as rodovias de São Paulo serão multados. A informação foi divulgada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) durante entrevista a uma emissora de televisão, no final da tarde desta segunda-feira. Conforme o governador, a polícia também foi acionada para indiciar criminalmente os motoristas. 

Já a Secretaria de Segurança Pública ficará responsável por providenciar, imediatamente, guinchos para retirar os caminhões das pistas. Desde o início da manhã de segunda, caminhoneiros travaram trechos das rodovias Castello Branco, Anchieta e Cônego Domênico Rangoni. Eles protestam contra restrições de circulação, o valor do pedágio, que começou a ser cobrado por eixo e o valor do diesel.

Fonte: A Tribuna On-line, http://www.atribuna.com.br, acessado em: 03/07/13.

Leia mais:- Caminhoneiros são multados nos protestos da Baixada Santista.

 

O tempo seco natural da estação somado à poluição oriunda dos caminhões faz com que o ar fique ainda mais poluído. Por isso, para minimizar esse problemas, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) iniciou no último dia 12.06 (quarta-feira) a Operação Inverno, para ampliar a fiscalização da emissão de poluentes nas estradas. A ação ocorreu no km 57 da Imigrantes.

Os agentes fiscalizaram veículos que trafegavam com excesso de fumaça e aplicaram multas, que serão enviadas pelos Correios. Se flagrado, o proprietário do veículo receberá uma primeira autuação de R$ 1.162,20. Caso o motorista seja reincidente, esse valor será dobrado. Como a autuação é ambiental, o infrator não recebe pontuação na habilitação.

Para identificar os problemas, os fiscais da Cetesb usam a escala de Ringelmann, um cartão com um furo no centro, onde há cinco padrões de cinza para que se compare com o que é solto pelo caminhão. Nos dois tons mais claros, não há penalidade. Já se o veículo tem a fumaça mais escura, a equipe da Cetesb anota a placa, o horário e o índice de poluição.

Segundo a Cetesb, no período de duas horas e meia, diante de um tráfego de dois mil caminhões foi possível constatar cerca de 100 veículos com irregularidades. A operação acabou prejudicada por conta da chuva que caiu na rodovia no início da tarde.

Ainda de acordo com o órgão, mais três fiscalizações do gênero estão marcadas para ocorrer ainda este ano. No entanto, as datas de realização não podem ser divulgadas.

(Fonte: A Tribuna – 12/06/2013)

Leia mais:- Cetesb começa a fiscalizar caminhões poluentes na Imigrantes.

 

A Concessionária SPMAR iniciou neste mês o trabalho de aplicação do revestimento asfáltico do Trecho Leste do Rodoanel Mario Covas, principal ligação entre o Porto de Santos e o Aeroporto de Guarulhos. A primeira etapa do processo teve início no lote 1, composto pelo encontro dos Trechos Leste e Sul do Rodoanel, localizado na cidade de Ribeirão Pires.

A etapa exigirá a  utilização de 220 mil toneladas de asfalto (88.000 m3), produzido através da brita obtida durante a escavação do túnel Santa Luzia, medida que, tendo em vista o aproveitamento de recursos e a redução do impacto ambiental, evitou a necessidade de uso do chamado “bota-fora”, e, consequentemente, mais de 17 mil viagens de caminhões entre os municípios.

Nos 11 quilômetros da rodovia que passarão pela região do Grande ABC, em municípios como Ribeirão Pires e Mauá, haverá a utilização de aproximadamente 100 mil toneladas de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ). A expectativa é que se faça 20 mil toneladas de asfalto por mês (8.000 m3).

Fonte: http://www.ocarreteiro.com.br, acessado em: 24/06/13.

Leia mais:- Obras do trecho leste do Rodoanel avançam.

 

Projeto propõe que concessionárias de rodovias federais forneçam paradas para motoristas de caminhão e ônibus a cada 150 quilômetros; item já havia sido incluso na discussão da Lei do Motorista (12.619)

A Comissão de Infraestrutura do Senado aprovou na última quarta-feira (5/6) um Projeto de Lei procedente da Câmara dos Deputados (PLC 48/2012) que obriga as concessionárias de rodovias federais a construírem estações de apoio para motoristas de caminhão e de ônibus nas estradas. Segundo o texto, as instalações serão construídas a cada 150 quilômetros, e devem oferecer serviços que garantam conforto e conveniência para os profissionais.

Na justificativa do Projeto de Lei, o autor da proposta, deputado Onofre Santo Agostini (PSD-SC), argumenta que o crescente número de acidentes graves nas estradas envolvendo caminhões é por conta da jornada de trabalho excessiva. “Os caminhoneiros estão trabalhando além do limite de suas forças físicas, se arriscando para entregar mais rapidamente suas cargas na tentativa de descansarem o quanto antes possível”, diz o parlamentar.

A construção de locais de descanso nas rodovias pedagiadas já havia sido incluída na discussão da Lei do Motorista (12.619/12), que determinou a obrigatoriedade de períodos de descanso para os caminhoneiros. Porém, o item foi vetado pela presidente Dilma Rousseff. De acordo com a proposta, a obrigação só valerá para os contratos de concessão de rodovias que forem firmados no futuro.

“Os espaços são necessários, porque atualmente eles não existem e a lei não tem condições de ser cumprida em função de não ter esses espaços”, explica Haroldo Christensen, assessor de comunicação institucional da Abcam (Associação Brasileira dos Caminhoneiros). O grupo defende que esses locais podem ser administrados pelas associações de caminhoneiros.

Christensen também enfatiza que estudos apontam que R$ 0,03 a mais no preço dos pedágios cobriria os custos das concessionárias com a construção dos pontos de apoio, e alega que as próprias concessionárias federais já têm verba para isso.

“O setor de transportes avalia que não vai ter um grande impacto na tarifa, e tem um fato positivo porque vai atender a um cliente importante das rodovias, que são os caminhoneiros”, explica o presidente da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias, Moacyr Duarte.

A proposta não passará pelo plenário do Senado, mas, por ter recebido emendas na comissão, deverá ser analisada novamente na Câmara dos Deputados.

Fonte: Victor José, repórter do Portal Transporta Brasil, http://www.transportabrasil.com.br, acessado em: 11/06/13.

Leia mais:- Senado aprova Lei que obriga construção de áreas de descanso para motoristas de caminhão.

 
www.vozvodimdom.com