Artigos

Previsão é baseada em estudo realizado pelo Decope.

O Departamento de Custos Operacionais, Estudos Técnicos e Econômicos da NTC& Logística-Decope acaba de realizar um estudo sobre o impacto no valor do frete por conta dos reajustes nos preços do combustível -  5,4% no valor do diesel e 6,6% no da gasolina.

A análise foi feita a partir de um caminhão pesado de cinco eixos, cujo combustível representa 30% de seu  custo operacional. “A previsão é de que o frete tenha um aumento médio de 1,52%, mas pode ser que este aumento varie, para mais ou para menos, em função da quilometragem rodada pelo veículo.”, afirma o diretor técnico da NTC&Logística, Neuto Gonçalves dos Reis.

Ainda de acordo com o estudo, o custo do frete de um caminhão pesado poderá sofrer um impacto de 0,53% quando o trajeto for de 50km, 1,52% em um trajeto médio de 800km e 1,70% quando o trajeto for muito longo. Deve-se levar em consideração que estes valores foram baseados em carga lotação e dependendo da operação, a representatividade do combustível varia de 15% a 50%. Por exemplo, em operações urbanas ou rotas curtas o combustível pode representar entre 15 e 20%.  Já em uma operação rodoviária, por exemplo do agronegócio, onde são utilizados veículos pesados que percorrem grandes distâncias o peso do combustível pode subir para 40% ou mais. Reis destaca ainda que o resultado do estudo é apenas uma previsão.

Fonte: Portal O Carreteiro, http://www.ocarreteiro.com.br, acessado em 01/02/13.

 

www.vozvodimdom.com